Gosta da cultura polinésia, representações e entender sobre as Deusas que reinam por aqueles lados? Então vem conhecer um pouco sobre Pele, a deusa vulcânica desse povo no Havaí.

Segundo a lenda, ela aparece para o povo como uma bela e misteriosa jovem diante do seu vulcão em erupção, ou como uma velha curtida pelo tempo que acende o cigarro com um estalar de dedos. Embora suas sacerdotisas, as rainhas do Havaí, tenham se convertido ao cristianismo quando houve a erupção de Mauna Loa, em 1880, princesa Keelikolani, recitou os velhos encantamentos, fez oferendas de panos de seda e gotejou brandy sobre a lava ardente. Ao que parece isso acalmou Pele.

Na mitologia havaiana, Pele é a deusa do fogo, da luz, dos vulcões, da dança e da violência. Seus pais são os deuses Haumea e Kane Milohai e ela vive no vulcão Kilauea.

kilawea

 

Seu pai a exilou por causa de seu mau temperamento, mais recentemente por brigar com sua irmã mais velha, a deusa-água ka-lee-oo-maai (Namaka), a qual o marido de Pele seduziu. Ela viajou do Tahiti, numa canoa guiada pelo seu irmão, o deus-tubarão ka-moho-ali, seguida por sua irmã mais velha. Toda vez que ela desembarcava numa ilha e criava uma morada vulcânica, a irmã afundava. Finalmente a batalha final acabou perto de Hana, Maui, onde Pele venceu a deusa-água. As lendas dizem que os ossos desta, ainda se encontram numa montanha chamada Ka-iwi-o-Pele.

Depois dessa batalha ela encontrou novos inimigos, na deusa da neve Poliahu, que ela lutou contra no Manau Kena, e o deus da fertilidade Kamapua’a, que ela às vezes ama.

Pele gosta de danças sociais e é conhecida por ser muito ciumenta e vingativa quando não consegue o homem que quer. Histórias que envolvem Pele são comuns a volta da fogueira. Dizem que sua presença pode ser sentida perto do vulcão Kilauea, e que costuma amaldiçoar aqueles visitantes que levam do havai pedras vulcânicas.

 

Fonte:  “O Oráculo da deusa” – Amy Sophia Marashinsky