Leash pra que te quero? |Por @CarolLucindo

leash

 Nada como mais um dia na praia, céu azul, mar lindo, altas ondas. Você mal pode esperar pra cair no mar, afinal 5 dias é tempo demais pra ficar longe do mar. Tudo pronto, prancha devidamente ‘parafinada’, lycra, cabelo preso, bastante protetor solar e o leash mais colorido que você já viu na vida preso a canela.

No outside a série se aproxima, você na seca espera pela melhor onda e quando ela chega se joga com força! Mas, como nem tudo é perfeito, lá vem a vaca pra acabar com o “glamour” do momento. Você se recompõe, mas uma onda seguinte te pega e OPS!, lá se foi a minha prancha. Leash arrebentado, às vezes, não é uma coisa muito agradável!

Quem nunca passou por isso ainda vai passar, mais cedo ou mais tarde. O que temos de ter em mente é que nessa hora a calma e a concentração fazem toda a diferença, principalmente se você estiver em um mar grande. Todo apavoramento é um risco eminente de afogamento.

Ter um bom equipamento é fundamental, por isso fique muito atenta na hora de comprá-los.

Leash não é simplesmente a cordinha que você amarra na perna pra te deixar presa a prancha, é também, na minha modesta opinião, um acessório de segurança em certos momentos. Existem leashs de todas as cores e tamanhos. Antes de comprá-lo,

Procure saber qual o mais indicado para o seu tamanho de prancha, se é resistente a trancos, etc. Um leash bom não é barato, mas leve em consideração o ‘custo-benefício’. Procure aqueles que têm destorcedor, pois evita que ele fique enrolando na sua perna (e isso é MUITO irritante!).

Com tudo em ordem é só correr pro abraço e ser feliz!!!