A novidade não é de hoje: os oceanos estão equipados com robôs que captam dados para entender as mudanças causadas pelo aquecimento global. Mas você já parou para pensar que essa tecnologia é apenas aplicável em grandes profundidades, tornando a superfície e a costa regiões praticamente inexploráveis para esse fim?

Andrew Stern, professor de neurologia aposentado e engajado com as causas ambientais, teve uma iniciativa bastante interessante, que conta com a ajuda de um dos maiores frequentadores das águas marinhas: o surfista. Com a ajuda de uma equipe, ele desenvolveu a Smartfin, uma quilha tecnológica para pranchas de surfe capaz de registrar dados como PH do ambiente, temperatura, salinidade e particularidades das ondas. Essas informações estão diretamente ligadas às mudanças climáticas e caem automaticamente no celular do usuário para serem compartilhadas com o banco de dados do projeto. Dá uma olhadinha no vídeo:

É mais uma inovação que une o útil ao agradável: nos divertimos pegando uma onda e ainda ajudamos a preservar o meio ambiente.

Ainda não temos acesso à essa quilha no Brasil, mas nós da Longarina preocupadas com a preservação do nosso litoral criamos  a #CasaLongarina… Para você que se preocupa com o assunto te convidamos a ser colaborador@ e ainda ganhar um presentão … clique AQUI.

 

 

Texto baseado: 3minovacao