Billabong PipeMasters | Sabe como funciona?

 

Não se fala em outro assunto no surf e fora dele além de Gabriel Medina e a conquista do caneco no Billabong Pipe Masters. O campeonato irá rolar na janela entre os dias 8 e 20 de dezembro, isso acontece porque depende das condição do mar, que tem sua im-pre-vi-si-bi-li-da-de!

Muitos brasucas passaram pelo evento desde que ele existe, com excelentes ondas mas nenhum conquistou esse título até agora.

O mecanismo de avaliação de um campeonato não é a coisa mais simples e comentada o tempo todo, nos deixando muitas vezes boiando (junto com a galera na água). Pensando nisso, vamos explicar como a pontuação e avaliação dos atletas acontece para você acompanhar e ficar por dentro:

 

(Foto:Morgan Massen | Pipeline)

 

Cinco juízes avaliam as ondas e manobras de cada competidor, onde as baterias duram 35 minutos (durante o circuito mundial) e podem ser disputadas entre dois ou três atletas. Na finalíssima rola o “mano a mano” onde cada um tem direito à doze ondas.

Agora… como essas ondas são avaliadas e pontuadas?

 

Os cinco juízes dão uma nota até dez para cada onda surfada, sendo que a avaliação mais alta e a mais baixa são descartadas. Calcula-se a média simples das três notas válidas para determinar a avaliação de cada onda.

Apenas as duas melhores ondas são consideradas na pontuação do surfista na bateria. Chega-se ao valor final com a soma destas duas notas, Assim, o máximo que um surfista pode alcançar é 20 pontos” (Fonte: http://zh.clicrbs.com.br)

 

Para a avaliação da onda, muitas coisas são observadas: criatividade na manobra, precisão, segurança e dificuldade técnica são alguns dos critérios. Um exemplo; sendo a competição em uma praia onde a formação das ondas favoreçam os tubos, um tubo bem finalizado (drop, tempo de permanência dentro do tubo, saída do tubo [sem ser engolido]) conta muito a favor do atleta.

 

As ondas a serem surfadas nesta fase estão em Pipeline (a onda tubular esquerda) onde a brincadeira começa a partir de 15 pés e Backdoor (uma onda esmagadora de direita)!

 

A atenção estará voltada para todos, e entre nossos brasucas teremos: Gabriel Medina, Miguel Pupo, Filipe Toledo, Alejo Muniz, Jadson André e Raoni Monteiro, e quanto a competição para o título mundial teremos, Gabriel Medina, Kelly Slater e Mick Fanning.

 

Medina leva grande vantagem na pontuação (apesar de Backdoor poder ser um ponto fraco) ele pode ficar em segundo lugar na classificação e mesmo assim levar o título mundial!

 

Estamos na torcida, vibrando para que esse título venha pra casa fortalecendo o Brasil e os garotos que ralaram com alto nível de surf. O campeonato pode ser assistido pelo link da ASP http://www.aspworldtour.com/events/2014/mct/730/billabong-pipe-masters/live, às 07h30 (Havaí) ou 15h30 (Brasil)

#GoMedina

 

 

Referências: (ZeroHora RBS) http://zh.clicrbs.com.br/rs/esportes/noticia/2014/08/entenda-como-e-a-avaliacao-das-manobras-e-a-pontuacao-do-surfe-4583898.html, (WAVES.com.br) http://waves.terra.com.br/waves/competicao/wct/billabong-pipe-masters-2014/noticias/swell-de-informacao