Água cristalina. Temperatura da água super agradável.  Peixes de todas as cores possíveis, rosa, azul, amarelo com listras pretas, laranja com roxo. Olhos grandes. Nadadeiras pequenas. Barbatanas gigantes. Gordinhos. Achatados. Alongados. Transparentes. Uma variedade imensa.
Beijam o tempo todo os corais que também fazem de moradia.
Conchas pintadas como se fossem feitas à mão por um artista. Traços. Tamanhos.  Detalhes todos únicos.
Estrelas-do-mar, dançam no fundo do aceano para se locomoverem.
Toda manhã céus azuis. Brisa salgada. Vento nos cabelos. Oceano que não tem fim.
Ilhotas que surgiram do nada. Inabitadas. Virgens. Selvagens. Sem pegadas na areia. Onde o homem ainda não tocou ou conseguiu pisar.
Ondas. Tubos. Surreal. Tudo perfeito.
As flores perfumam. Incensos limpam o ambiente. Cerimoni para livrar dos maus espíritos, para os que acreditam. Deuses e deusas como de costume.
Assim vos lhe apresento Bali, o início da minha viagem à essa terra abençoada pelos deuses.
prancha.jpg